Barcelona e uma escapadela romântica

Esta é capaz de ser a minha única história de viagem que os meus pais desconhecem completamente. Por isso, mãe e pai, não me deserdem porque eu sobrevivi 😉

Ora pois muito bem, vamos lá contextualizar isto. No verão de 2013, fiz voluntariado em Antalya. E na nossa semana de férias fiz uma viagem que reuniu dezenas de pessoas que estavam envolvidas no mesmo projecto em toda a Turquia. Lá, conheci um moço espanhol, de Barcelona, que me parecia bastante promissor, mas que devido a circunstâncias de estado civil comprometido, nada feito. Mas está-se mesmo a ver onde é que esta história vai parar. Ora bem, passados esses três dias de férias continuámos a falar por Facebook e Skype e, devido à minha ida para Erasmus em Paris, o meu relationship status passou a solteira. Entre muitas conversas surgiu a pergunta “porque é que não vens cá?” que, já agora, é uma pergunta que não me devem fazer só por simpatia, porque vou mesmo. E fui.

Na altura eram poucas as pessoas que sabiam e todas me disseram que eu era louca porque só o tinha conhecido durante 3 dias. Mas o meu instinto dizia que tudo ia correr bem e além disso estava em Erasmus e ninguém pensa muito quando está em Erasmus…

Foram 5 dias de romance sem chatices e uma oportunidade de ver Barcelona como nunca tinha visto. Sem ter de me preocupar em ver a atração x ou y, simplesmente a aproveitar o melhor que a cidade tem para oferecer. Ainda passei por Tarragona, uma pequena cidade portuária, que era a cidade Natal dele e ainda conheci os pais! 6 meses de relação comprimidos em 5 dias. Adoro ser eficiente!

Para mim foram uns dias perfeitos, até porque depois de dois meses em Paris sem ver o mar Barcelona foi o paraíso.

p1020372
Fotografia terrível num miradouro fantástico: Bunkers del Carmel Barcelona
p1020387
Nido del Aguila – Reus

p1020395 p1020403

p1020418
Tarragona

É claro que a relação em si nunca ia resultar, mas nunca me arrependi desta pequena aventura. Contudo, o karma tramou-me um bocado porque ao que eu não ia sobrevivendo foi à viagem de regresso a Paris. Quando o piloto diz “pode haver algum vento no momento de aterragem” o que ele queria mesmo dizer era “há um tornado no país vizinho, mas eu vou tentar aterrar esta merda na mesma!!!” . E na verdade aterrou. À segunda tentativa… e eu que já tenho algum medo de aviões nessa altura só pensava *os meus pais vão saber que lhes menti porque vou estar na lista de mortos do voo*. Como vêem, pai e mãe, gosto muito de vocês 😉

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s