Singapura: três passados, um futuro

Há quatro anos que tinha esta viagem marcada (pelo menos na minha mente). Em 2013, quando fiz voluntariado na Turquia, conheci uma rapariga de Singapura que no espaço de seis semanas se tornou numa das minhas melhores amigas. Infelizmente, vivemos em lados opostos do mundo por isso a nossa reunião teve de esperar quatro anos.

Singapura surpreendeu-me muito, porque a parte que mais gostei não foi aquela toda tecnológica com prédios vindos do futuro e jardins saídos de um filme de ficção científica. Foi a parte histórica e que tão bem representa a essência de Singapura: Chinatown, Little India e Arab Quarter.

Se és como eu e dispensas ir às compras e a parques de diversões, Singapura vê-se muito bem em dois dias completos. Uma das melhores coisas de Singapura é comida! Eles têm um conceito a que chamam Hawker Centers que são mercados de street food com coisas maravilhosas a preços muito razoáveis.

Por isso, aqui vão as minhas recomendações para dois dias bestiais em Singapura:

Dia 1 – O futuro

Marina Bay Gardens: um dos grandes ícones de Singapura são estes jardins futuristas. Durante o dia podes passear por lá, a entrada é livre e há ainda a possibilidade de andar por uma ponte suspensa que liga as várias árvores. O preço é de oito dólares. Todos os dias ao pôr do sol existe um espectáculo de luzes, powered pela electricidade produzida por estas árvores ecologicamente sustentáveis.

Cloud Forest e Flower Dome: Estas duas estufas gigantes são uma das maiores actracções turísticas dos jardins Marina Bay. Muito sinceramente estava à espera de algo mais interessante… Acho que o facto de estar cheio de turistas por todo o lado não ajudou muito ao encanto do local. Se tivesse que escolher um dos dois seria sem dúvida a Cloud Forest que tem a maior cascata indoors do mundo e um conceito mais interessante.

City Hall: Esta zona junto à água aglomera alguns edifícios históricos como o City Hall e vários arranha céus que são hoje o coração do business distric. É também aqui que se encontra a famosa fonte do leão de Singapura que é muitas vezes utilizada com símbolo nacional.

Marina Bay Hotel Bar: talvez a melhor vista sobre Singapura. Enquanto uma noite neste hotel deve começar na módica quantia de vá, 400€, o melhor mesmo é ir afogar as mágoas no rooftop bar com um cocktail (cerca de 15 dólares) numa mão e a máquina fotográfica na outra e aproveitar o momento.

Dia 2 – Os três passados

E agora o meu dia preferido! Os bairros mais antigos de Singapura que juntam comida deliciosa, templos de todas as religiões possíveis, arte urbana e as casas mais charmosas da cidade.

Chinatown: Para além da comida maravilhosa, esta zona é o paraíso para quem gosta de comprar lembranças. São dezenas de lojas, cheias de pauzinhos, bolsinhas, lanternas… Também podes visitar o Buddha Tooth Relic Temple, um dos mais importantes da cidade.

Bugis Street Famous Hainanese Chicken Rice – O melhor chicken rice que comi em Singapura e uma das melhores refeições da viagem!
Buddha Tooth Relic Temple
Sri Mariamman Temple

Arab Quarter: Quem é que ia adivinhar que um bairro com este nome ia ser a zona mais hipster da cidade com lojas vintage, cafés de smoothies e arte urbana por todo o lado. Para além da magnífica mesquita, uma das mais bonitas do sudoeste asiático, têm uma das ruas mais fotogénicas de sempre!

Masjid Sultan

Little India: uma explosão de cores por todo o lado! O cheiro das especiarias, o som de bollywood a ecoar pelas ruas, os prédios com todas as cores do arco íris… A Little India é um lugar muito especial, perfeito para fotografias “instagramicas”!  O India Heritage Center é um museu bastante interessante que explica o passado e presente indiano de Singapura.

 

Cores por todo o lado!

E como uma mas melhores coisas a fazer em Singapura é comer, aqui estão cinco pratos deliciosos que tens que provar:

Hainanese Chicken Rice: O ícone da gastronomia de Singapura. O famoso “Arroz com frango” está por todo o lado, mas há sítios em que é maravilhoso e outros em que e só arroz e frango, tipo comida de hospital. O melhor que comi foi na Chinatown, mas como sei que existem mais e que o do Maxwell Center é super famoso deixo aqui esta lista com as melhores opções.

Oyster Omelette: A simples combinação de ovos e ostras é muito saborosa. Normalmente, como tudo em Singapura, é picante, mas podes pedir sem. É um prato muito fácil de encontrar nos Hawker Centers.

keeprecipes.com

Fried Carrot Cake: Eu achava que era literalmente um bolo mas parece que não. É um género de omelete feita de cherívias (cenoura branca) e outros vegetais. É óptimo! Costum ser meio avermelhado por causa do picante, mas mais uma vez podes pedir sem 🙂

visitsingapore.com

Raia Grelhada: Este é o prato preferido da minha amiga de Singapura, por isso achei que merecia fazer parte da lista. Eu pessoalmente não adoro porque está coberto de chili, mas parece ser uma grande especialidade!

hungrygowhere.com

Satay: Simplesmente espetadas. As melhores que comi foram de frango com molho de amendoim. Delicioso!!

mumsypantry.com

Esta foi a minha experiência em Singapura, uma cidade muito diferente de todas as outras. Não digo que seja o sítio mais apaixonante de sempre, mas é certamente uma cidade a não perder no sudoeste asiático.

Dicas rápidas 

Transporte: Acho que a opção mais razoável é comprar o passe turístico de 1, 2 ou 3 dias. O metro e Singapura é super rápido e sofisticado e definitivamente a melhor forma de te deslocares na cidade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s