Austrália: um mês pela Costa Este, o itinerário

Quando comecei a planear a minha viagem pela Austrália, tinha no meu imaginário que num mês era possível fazer a Costa Este, a Great Ocean Road e a Tasmânia. Ah, a inocência europeia… Os 28 dias que passei na Austrália nem me deixaram tempo para fazer mergulho ou chegar a Cairns! Por isso, ao planeares a tua viagem à Austrália tem em consideração que as distâncias são muito maiores do que as europeias e que viagens de 14 ou 16 horas de autocarro são normais.

Quanto ao meu itinerário acho que correu bastante bem. Só em Melbourne é que gostava de ter passado mais tempo, mas como estava a chover torrencialmente e frio não foi assim tão mau ter só três dias. O resto da viagem foi planeada um ou dois dias antes (excepto as tours que reservei cerca de 10 dias antes) e pude sempre adaptar ao que me apetecia fazer. Quero relembrar que fui em época baixa e por isso nunca tive problemas com reservas.

Autocarro vs. Carro

Esta foi uma decisão relativamente fácil para mim. Cheguei a pensar juntar-me a pessoas que publicam as suas viagens em grupos de Facebook, mas como não queria estar dependente de ninguém escolhi o autocarro. Alugar ou comprar eu própria um carro estava fora de questão uma vez que as minhas skills de condução estão perto das de alguém com parkinson E miopia. Para além disso, a Costa Este tem uma excelente rede de autocarros – o que não acontece noutras zonas da Austrália.

pexels-photo-239520
Photo: Pexels

Greyhound vs. Premier Bus

Esta questão deu-me um bocadinho mais de trabalho de pesquisa, mas o resultado valeu a pena. Ambas as companhias têm passes que, por um valor fixo, te permitem usar os autocarros que quiseres para fazeres a Costa Este num sentido. Chamam-se “hop on-hop off passes”. A Greyhound é a empresa mais conhecida e por isso costuma ser a escolhida apesar dos passes da Premier Bus serem metade do preço pelo mesmo serviço (só têm é um autocarro por dia numa direcção). Acabei por escolher a Premier Bus. Não se deixem enganar pelo aspecto terrível do logo e do site, funciona perfeitamente.

Como utilizar: basta ires ao site e comprar o passe que te dá mais jeito. Quando finalizares a compra vais receber um email com um número de referência e é esse número que eles te vão pedir cada vez que quiseres fazer uma reserva. Para fazer a reserva basta ligares para o número deles (aconselho muito a comprar um cartão SIM australiano) e dizeres quando e para onde queres ir. Não há lugares marcados. Normalmente basta reservar com 2/3 dias de antecedência. Acho que nunca vi um autocarro completamente cheio – ao contrário dos da Greyhound. Preço do passe Sydney – Airlie Beach: 270 AUD.

Independente vs. Agência

Vi imensa gente a viajar na Austrália que marcou tudo por agências como a Wicked Travel ou Peter Pan. Isto pareceu-me bastante ridículo. Na Austrália é facílimo marcar tudo independentemente, basta ter internet. O custo que as agências cobram por um pacote de transporte e de tours (como Fraser Island, Whitsundays e um salto de paraquedas, por exemplo) é quase o dinheiro que eu gastei na viagem toda. Por isso, só posso enfatizar: marca tudo por ti!

Itinerário: um mês pela Costa Este

Melbourne: 3 dias

É um bocadinho batota porque Melbourne é costa Sul, mas não podia deixar a minha cidade preferida de fora. Melbourne tem arte urbana, museus, comida deliciosa e até praias caso o tempo o permita. Todos os meus australianos preferidos são de Melbourne por isso aconselho-te a usar e abusar do couchsurfing. As minhas recomendações para Melbourne estão aqui!

Para chegar a Sydney aconselho voar (se arranjares um voo muito barato) ou autocarro. Demora mais tempo mas não tens que pagar os shuttles do aeroporto de Melbourne (19 AUD) nem o de Sydney (17 AUD).

 


Sydney: 5 dias

Parece muito tempo mas é porque estou a incluir sítios à volta de Sydney também. Dois dias para a cidade, um dia para Manly, um dia para Bondi e um dia para as maravilhosas Blue Mountains! Mais uma vez, Couchsurfing all the way. O meu guia de Sydney aqui e das Blue Mountains aqui.


Newcastle: 3 dias

Eu adorei os meus dias em Newcastle, é uma região cheia de coisas a descobrir e com muito poucos turistas estrangeiros. Contudo, não teria sido a mesma coisa se não tivesse uma condutora e guia australiana, por isso, se estiveres a viajar de autocarro, não tenho a certeza se é um sítio assim tão interessante. O meu guia para Newcastle e a minha história com a melhor família australiana de sempre estão aqui.

 


Byron Bay: 2 dias
 

O paraíso do surf na Austrália e o sítio preferido de muitos viajantes. Byron Bay vale pela vista incrível do farol no topo de um rochedo e pelas praias convidativas a banhos e peles bronzeadas. Tudo sobre Byron neste post.


Brisbane: 2 dias

Brisbane não é uma cidade particulamente grande ou bonita, mas tem uma boa energia. Sem querer tornar-me muito repetitiva, o Couchsurfing tornou a minha experiência muito mais interessante. Começando com um barbecue internacional e acabando com uma viagem de carro com 4 pessoas no banco de trás o que pelas reacções do pessoal pareceu ser algo completamente inédito (eram alemães e um Filipino a viver na Austrália há muito anos, há que dar o desconto) passei uns dias muito divertidos em Brisbane.


Para visitar há o planetário, que parece ser uma recomendação estranha, mas eles têm projecções muito interessantes e no fim mostram as constelações que se podem ver a partir de Brisbane à noite o que me deu imenso jeito na Fraser Island. A uma hora a pé do observatório existe o Mount Coot-tha Lookout que tem uma boa vista sobre a cidade. Já o centro “histórico” de Brisbane vê-se numa hora.Ps: eles têm uma coisa genial, um serviço de ferry gratuito na cidade.

Noosa: 2 dias

O melhor de Noosa são as suas praias e parque natural, onde eu achava que ia ver coalas, mas não vi 😦 mesmo assim é um bom sítio para passar uns dias a fazer caminhadas e a apanhar banhos de sol. Foi também o meu ponto de partida para a aventura de Fraser Island. Quanto ao alojamento, eu fiquei no Flashpackers Noosa que é um bom hostel, mas fica um bocadinho longe do centro (25 minutos a pé) e dos supermercados, o que não é muito conveniente. O Nomads é um party hostel, mais central mas com menos condições.

A “menina” dos meus olhos! O meu sítio preferido na Austrália é uma paragem obrigatória para qualquer viajante na Costa Este. Neste post falo sobre a Dropbear, a agência fantástica com a qual fiz a viagem, sobre a história da ilha e claro, sobre os lugares mais fantásticos que ela tem para oferecer.

Para terminar a costa este em beleza, recomendo passares dois dias no mar num veleiro. Terás a oportunidade de ver a praia mais bonita da Austrália, fazer snorkeling e aprender as bases de navegação de um barco à vela, tudo na companhia de (mais ou menos) 30 pessoas!


Townsville: 1 dia para mergulhadores

Este foi o sítio que tive mais pena de não ter conseguido visitar, o Yongalla Wreck. São os destroços de um navio antigo que ainda estão em bom estado e na zona existem mantas, tubarões e tudo e mais alguma coisa que um mergulhador pode querer! Fica para a próxima!

Em Townsville em si não se passa grande coisa, mas posso recomendar o hostel Reef Lodge Backpackers que apesar de ter uma staff desprezível tem uma relação preço-qualidade muito boa.

Cairns: 3 dias

Infelizmente não cheguei a Cairns, mas acho que é um bom sítio de base para fazer algumas day trips como a Daintree Forest e a Grande Barreira de Coral.

E assim, sem eu dar por nada, passou-se um mês na Austrália!  A próxima viagem até lá já está nos meus pensamentos e desta vez a Tasmânia e a Great Ocean Road não me escapam!

One Comment Add yours

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s