Irão: o itinerário de uma maratona de 10 dias!

A nossa decisão de viajar até ao Irão foi bastante espontânea. Depois de 7 meses sem sair da Europa tive uma epifania e pensei “está na altura de mais uma aventura”. O Irão já estava na minha mente há muitos anos e agora parecia ser a altura certa.

Começámos com 7 dias e acabámos com 10 sabendo que já não podíamos mesmo esticar mais este número. Depois começou o planeamento. Teerão, Isfahan e Shiraz já eram um dado adquirido. O resto foi lá com pesquisa.

Sabíamos desde o início que ia ser uma maratona. Na maioria das cidades íamos ter apenas um dia, ou até meio-dia. Mas faz parte do nosso estilo de viagem quando não temos tempo: andar o dia todo sem parar e ver devorar tudo o que há para ver! Portanto, se tiveres pernas de aço e pouco tempo aqui vai o meu itinerário.

1º dia: Teerão

Fugindo à moda de saltar Teerão e de ir para uma cidade mais a sul, decidimos dedicar-lhe um dia. E não nos arrependemos! Teerão é considerada a cidade mais moderna e menos conversadora do Irão. A vida decorre normalmente, como em todas as capitais do mundo, exceptuando talvez o caótico trânsito.

Tivemos a oportunidade de ver o magnífico Golestan Palace, o Bazaar, a Tabiat Bridge – um lugar perfeito para picnics e para socializar – e ainda a Azadi Tower, o grande símbolo de Teerão.

7 razões para não saltares Teerão neste post.

2º e 3º dias: Shiraz & Persépolis

11 horas num autocarro depois chegamos a Shiraz. Encontrámo-nos com o nosso host de Couchsurfing e a partir daí fomos a todo o lado e mais algum! Ele mostrou-nos toda a parte antiga de Shiraz e ainda nos acolheu como se fossemos parte da família.

No segundo dia visitámos a mesquita mais famosa do Irão, a Pink Mosque e Persépolis, uma das mais importantes ruínas do mundo.

Podes ler mais sobre a nossa incrível experiência com a família do Moji aqui e sobre as duas maiores pérolas de Shiraz aqui.

4º e 5º dias: Kaluts & Deserto

Sem nunca abrandarmos o ritmo, começámos a nossa tour no deserto depois de mais um autocarro nocturno desta vez com destino a Kerman. Nesta tour vimos algumas das paisagens mais espectaculares que o Irão tem para oferecer. Os Kaluts, formações arenosas, levam-nos directamente para representações hollywoodescas de Marte.

Tudo sobre o nosso guia, tour e momentos inesquecíveis neste post.

6º e 7º dias: Kerman & Yazd

Um pequeno azar trouxe-nos a oportunidade de vermos rapidamente Kerman e o seu famoso hamam. Já em Yazd corremos as ruas labirínticas do centro histórico e mais uma vez testemunhámos que as pessoas são o melhor do Irão. Para além de ficarmos a conhecer melhor as tradições da tribo Qashqai, ainda aprendemos a dançar e pude experimentar um dos fatos tradicionais que as mulheres nómadas usam.

Todas estas andanças e mais neste post.

8º dia: Isfahan

A famosa Isfahan tem alguns dos monumentos mais bonitos do país sendo que uns são cristãos e outros muçulmanos. O nosso dia foi passado de igreja em igreja, mesquita em mesquita e ponte em ponte!

E como se não bastasse ainda fiz uma aula de cozinha onde alguns dos segredos da gastronomia iraniana me foram revelados 😉 Queres saber mais? Clica aqui.

9º dia: Kashan & Qom

Em dia de maratona final percorremos Kashan e Qom a um ritmo alucinante. Mas conseguimos ver um bazar, uma mesquita, um santuário, um hamam e dois palacetes. Não mau certo?

sultan amir ahmad bathhouse kashan abbasi house kashan

Infelizmente estava na hora de nos despedirmos do Irão e de começarmos a processar tudo o que tínhamos visto e vivido durante estes dias.

Podes encontrar este último relato aqui!

10º dia: Chegadas e Partidas

Há sempre dias que ficam perdidos entre viagens. O Irão é um país gigante e viagens de 6, 8,12 ou 14 horas não são nada de estranhar. Prepara-te para perderes algum tempo com isso!

Se quiseres saber mais sobre como planear uma viagem ao Irão este longo (LONGOOO!) post foi feito para ti!

Pensamentos finais 🙂

O Irão é um país que te vai testar. Cada dia, cada pessoa vão fazer com que te questiones. A ti, à tua visão sobre o mundo e aos teus padrões do que é “normal”. Mas para mim, viajar também é esse desconforto. O seres confrontado com pensamentos e situações que nunca antes te ocorreram. O nunca saberes o que pode acontecer. O seres surpreendido todos os dias e aprenderes com isso.

Abre-te ao Irão e este certamente conquistar-te-á.

Vídeo da viagem:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s