Lago di Garda: um dos melhores segredos de Itália

Agora que já cobri quase tudo o que há para ver ao pé de Milão, havia um ponto que se destacava no mapa como quem diz “ainda não me visitaste porquê?” e esse ponto chama-se Lago di Garda.

Com um sábado que prometia 27 graus e sol, apanhei o comboio em direcção a Verona e saí em Desenzano del Garda. Depois, ainda tive que apanhar mais um autocarro e um shuttle até Sirmione, o sítio mais famoso das redondezas.

Sirmione: ruínas, castelos e Jamaica

A entrada em Sirmione não podia ser mais grandiosa: primeiro tens que passar por uma ponte levadiça que te leva ao interior das muralhas. Lá dentro, há mil e uma coisas para descobrir. Tinham-me dito que não podia falhar a Jamaica Beach e as Grotte di Catullo, no outro extremo da península, e foi para lá que me dirigi imediatamente, contornando as multidões que se acumulam nas ruas principais.

No caminho, reparei logo que este não é um lago qualquer. É mais parecido com um mar. Tem uma cor azul-turquesa única e até algumas ondinhas! A entrada para a praia encontra-se do lado esquerdo das Grotte e, apesar de estar longe de uma praia jamaicana, é provavelmente uma das melhores praias de Itália. Se estiveres numa de fazer mesmo praia vai cedo, porque nos fins-de-semana de verão é a loucura!

Depois daquele momento terapêutico de pôr os pés na água, fui visitar as incríveis ruinas de uma vila romana gigantesca construída no século 1 AC. Não estava nada à espera que as ruinas tivessem uma dimensão tão grande principalmente porque nunca tinha ouvido falar delas. Lembraram-me as magníficas ruinas de Olympus ou Side na Turquia. Dêem-me mar e história e sou uma mulher feliz.

Finalmente decidi que era hora de enfrentar os turistas e fui explorar o centro de Sirmione e subir às torres do seu Castelo Scaligero (bilhete combinado com as Grotte di Catullo). Como já disse em muitos posts, subir a torres é sempre uma das coisas que mais gosto de fazer, porque a vista é sempre especial. E esta não foi excepção.



Desenzano: o charme de uma vila meio adormecida

E já com tudo visto, decidi voltar a Desenzano del Garda para uma visita rápida antes de apanhar o comboio para Milão. Ao contrário de Sirmione, Desenzano é uma paz d’alma. As suas ruas, ignoradas pela maioria dos turistas, estão quase vazias o que torna este lugar um sítio perfeito para passar alguns momentos a vaguear sem rumo ou ler um livro à beira lago.

E esta foi a minha experiência no Lado di Garda. Claro que estes dois lugares são apenas uma ínfima parte do maior lago de Itália. Muito mais haverá para descobrir, talvez um dia mais tarde. 🙂

Dicas rápidas

De Milão: Há bastantes comboios diários até Desenzano. Os preços começam nos 9.2€ e a viagem dura 1h e 22 minutos.

Até Sirmione: No bar da estação de comboio podes comprar um bilhete de autocarro até Sirmione (1.9€). O autocarro LN026, direcção a Verona, pára em Colombare e depois tens que apanhar um shuttle até Sirmione. O bilhete é o mesmo e os autocarros estão mais ou menos coordenados de forma a não teres que esperar milénios.

Boas mudanças!

2 Comments Add yours

  1. A segunda foto da parte do Castelo Scaligero está top top – as outras também mas essa é daquelas que dá vontade de lá ir já 😉

    Gostar

    1. inesamaral diz:

      aaaaw obrigada 😀 ❤ sim, quando vi aquela casinha também fiquei logo encantada! beijinho!

      Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.