Cotswolds: as British as it gets

Os Cotswolds (uma palavra dificílima de dizer!) são a região que aparece em todos os filmes que retratam uma Inglaterra mais tradicional. Casinhas de pedra em vilas fofinhas, com um cenário todo muito arranjado onde os homens caçam patos e as mulheres andam a cavalo (acabei de inventar este estereótipo).

E se no ano passado o fim-de-semana prolongado do fim de Agosto deu para conhecer a Cornualha, desta vez fui desafiada para uma viagem pelos Cotswolds e para um reencontro com Oxford.

A desafios destes não de diz que não e rapidamente pus de pé um plano de ataque. Tínhamos cerca de dois dias e meio. Por isso um foi dedicado exclusivamente aos Cotswolds (porque estava sol), o seguinte a Oxford (chuvaaaa) e o outro meio-dia a mais Cotswolds. E deu nisto:

Discoverer One day Pass

Tenho que admitir que há uma certa verdade no ditado “mulher ao volante, perigo constante”, pelo menos no meu caso. Portanto no primeiro dia tivemos que optar pelos transportes públicos. Não é a forma mais brilhante de se explorar a região, mas existe um passe que te permite andar em todos os transportes públicos nos Cotswolds por 10 pounds por dia. O único problema é que só existe um autocarro por hora entre cada vila, mas já lá vamos.

O passe pode ser comprado nas estações de comboio da zona, por exemplo em Oxford, e este mapa é bastante útil para saberes onde podes ir com o passe. Vê aqui.

As 10 vilas a visitar nos Cotswolds

Stow on the Wold

Esta foi a nossa primeira paragem. Depois de uma viagem de comboio até Moreton-in-Marsh e de uma voltinha para fazer tempo até ao próximo autocarro, chegámos a Stow on the Wold. Para mim, a Praça do Mercado foi o ponto alto, parecia mesmo saída de uma série de época. Podes também visitar a St Edward’s Church, os pubs e as lojas de antiguidades à volta.

Upper Slaughter

Como não existem transportes públicos entre as “slaughters” e as outras aldeias, decidimos ir a pé. A caminhada é bastante fácil e demora cerca de uma hora. Vais ver ovelhas, cavalos, vacas e poucas pessoas. No caminho ainda passámos por Lower Swell onde começámos a saga dos desfibriladores em cabines telefónicas.

Lower Swell


Upper Slaughter é mínima, é basicamente um agregado de casas, mas não é por isso que deixa de ser muito mimosa! A Upper Slaughter Manor é lindíssima e pode ser visitada durante alguns dias durante o Verão. Mais detalhes aqui.

Lower Slaughter

Como claramente ainda não tínhamos caminhado suficiente, lá nos fizemos à estrada para mais meia hora até à Lower Slaughter. Vimos a outra entrada da Manor House que só por si já vale a pena a caminhada e quase sem darmos por isso já tínhamos chegado ao nosso destino. De todas as vilas e aldeias que vimos Lower Slaughter é capaz de ter sido a minha preferida.

Há água por todo o lado e isso confere-lhe uma atmosfera muito especial. Para visitar tem um moinho com um museu, mas para mim o melhor é mesmo passear pelas ruas.

Bourton on the Water

Depois de várias horas a ver lugares quase desertos, Bourton on the Water foi um choque. Estava cheia! Como é das maiores e mais famosas (e com mais acessos) parecia que todos os ingleses a tinham escolhido como o destino do passeio de sábado.

O caminho entre Lower Slaughter e Bourton on the Water

Mais uma vez não há nada melhor do que dar uma voltinha e fotografar as casas típicas, comer uma refeição num pub e, apesar de eles terem gelados por todo o lado, eu se fosse a ti passava essa parte…


Este foi o nosso último destino neste dia de Cotswolds!

Stratford upon Avon

Stratford é uma das vilas medievais mais famosas de Inglaterra por ser o lugar onde William Shakespeare nasceu. Para além de poderes ver a casa onde Shakespeare nasceu e cresceu, também podes passear pelo rio Avon e ver as maravilhosas casas centenárias da Sheep’s Street.

Chipping Campden

Como neste dia já tínhamos carro (patrocinado pelo Jimmy <3) ainda conseguimos passar por Chipping Campden, mais uma vila mercantil do século XIV. Alguém disse que a sua rua principal, a High Street, era “uma das ruas mais bonitas em Inglaterra”.

Burford

E já em modo “temos que nos despachar” fomos almoçar a Burford. Se estiveres numa de provar coisas tradicionais como empadas, scones e bolos vai à Huffkins. Uma das maiores atracções da zona é o Cotswold Wild Life Park.

As que ficarem por ver: Broadway, Bibury e Castle Comb

Por fim, há 3 vilas que ficaram por conhecer. De carro dois dias serão certamente suficientes para ver todas as 10, mas de transportes públicos é muito mais difícil, principalmente porque aos Domingos e Feriados simplesmente não existem.

Espero conseguir visitar Bibury e Castle Comb em breve e fazer um update a este post!

Tal como tinha acontecido na Cornualha, Inglaterra voltou a surpreender e a mostra que é um país com muito mais para dar do que pensava.

One Comment Add yours

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.